voltar    


Exposição Figuração, de Flávia Bertinato, é aberta ao público a partir do dia 12 de março

A Galeria Arlinda Corrêa Lima, da Fundação Clóvis Salgado, receberá a partir do próximo dia 12 de março a exposição Figuração, de autoria da artista mineira Flávia Bertinato. O trabalho foi selecionado juntamente com outras onze propostas por meio do Edital Artes Visuais 2009-2010, que busca levar à população produções de qualidade em diversas linguagens, como pintura, desenho, gravura, escultura, fotografia e instalações.

Segundo conta a própria artista, a exposição articula os processos empregados na formação de nossa memória e lança-nos aos questionamentos das visibilidades múltiplas que o exercício do olhar solicita. Ela explica que a descontinuidade ou exposição simultânea de imagens referentes às situações distintas foi a metodologia adotada para arrancar as coisas, às quais estamos sujeitos diariamente, de seu contexto e vê-las de um modo renovado, elíptico.

Frames dos vídeos da série Solstício, 2007. Brasil. Duração 9`45 min.

Sinopses

Um dos trabalhos que compõe a exposição é  Solstício (reproduzido acima), que projeta, simultaneamente, vídeos de duas cenas independentes afinados pela mesma intensidade. Trata-se de pessoas que se dispõem à exaustão via o exercício repetitivo de uma dada ação: tocar bateria e andar.

Confira a sinopse completa dos trabalhos que integram a exposição

Figuração: Série fotográfica que empresta nome à exposição. Adota uma única unidade compositiva para a noção de repetição formal; são oito imagens de pessoas de costas e encapuzadas. Este dado serial, propositalmente indicado, acena o interesse pela idéia de representação e identidade através do foco dúbio na diferença e uniformidade.

Os objetos que compreendem Última e Primeira Sessão comportam a rotatividade semanal de duplas de imagens expostas sob formatos de fotografias/pôsteres. A instalação faz referência à forma de divulgação de filmes em cinemas. As caixas de madeira, expostas frontalmente, cada qual em uma parede, estruturam e direcionam a apreensão e analogias possíveis entre contextos e experiências diversas: revoada de balões, campeonato de flyper, show de rap, aula de teatro infantil, zoológico, jóckey e a copa da árvore da rua.

Solstício projeta, simultaneamente, vídeos de duas cenas independentes afinados pela mesma intensidade. Trata-se de pessoas que dispõem-se à exaustão via o exercício repetitivo de uma dada ação – tocar bateria e andar. Esta tensão dilatada resultante do movimento extremo e reversível entre dor e prazer, proximidade e distância, estranho e familiar, constitui a oposição binária do trabalho.

A artista

Flávia Bertinato nasceu em Pouso Alegre (MG) em 1980. Mudou-se para São Paulo, onde vive e trabalha com concepções artísticas em diversos meios. Ministra cursos de instrumentalização fotográfica e outros também vinculados ao estudo da imagem. Graduou-se em bacharelado em Artes Plásticas pela UNESP (2002) e cursou Uma teoria da arte para hoje, com Thierry de Duve, no Centro Universitário Maria Antônia - USP. Cursou disciplinas no departamento de pós-graduação da ECA/USP onde foi aluna de Sônia Salzstein e Tadeu Chiarelli. Seus trabalhos estão em coleções particulares e públicas (Museu de Arte de Ribeirão Preto (SP) e Museu Dragão do Mar, em Fortaleza.


Exposição Figuração
Individual (fotografia, vídeo, objeto) de Flávia Bertinato
Palácio das Artes - Galeria Arlinda Corrêa Lima
Av. Afonso Pena, 1.531 Centro - Berlo Horizonte BH
Fone: (031) 3237-7399 - www.palaciodasartes.com.br
Bate-papo e lançamento do catálogo: 31.03 (3ª-feira), 19h
no Teatro João Ceschiatti

Exposição de 12/03/2009 a 31/03/2009