Alberto Bitar

obras

currículo

textos
1970 Belém PA

Nasceu em Belém (PA) em 1970. Formado em Administração de Empresas pela Universidade da Amazônia – Unama. Jornalista, atualmente é editor de fotografia do Jornal Diário do Pará.

Realizou as exposições
individuais Solitude (1994), Hecate (1997), Passageiro (2005), Efêmera Paisagem (2009/2011), Sobre o Vazio (2011), Corte Seco (2013 em Belém e 2015 em Porto Alegre) com essas duas recebeu o Prêmio Marc Ferrez de Fotografia da Funarte e ainda Imêmores (voos) (2014), Súbita Vertigem (2015), a retrospectiva Fluxo (2016), Imêmores (docs) (2016/17) e Sobre o Vazio (2017).

Tem participado de mostras coletivas no Brasil e exterior, como Evocaciones – mostra de videoarte em Art Lima (Perú), Neblina: A Fotografia no Acervo do MACRS, Usina do Gasômetro (RS), Coleção Itaú de Fotografia Brasileira (Rio de Janeiro e Belém), Salão Internacional de Fotografia Abelardo Rodrigues Antes - Havana/Cuba, Festival Internacional de Curtas de São Paulo, Desidentidad, no Instituto Valenciano de Arte Moderno, na Espanha, e Une Certaine Amazonie, em Paris, dentre outras.

Participou do Antarctica Artes com a Folha em 1996, Rumos Artes Visuais do Itaú Cultural em 2009, Panorama da Arte Brasileira em 2011, em 2012 foi convidado para a 30ª Bienal Internacional de São Paulo – A iminência das poéticas e em 2015 para a 10ª Bienal do MercosulMensagens de uma nova América.

Tem obras em acervos como o da Coleção Pirelli/MASP, Museu de Arte Contemporânea da USP - MAC/USP, MAC/RS - MAC Rio Grande do Sul, Museu de Arte Moderna de São Paulo, MAM da Bahia, Museu de Arte do Rio - MAR, Fundação Biblioteca Nacional, Fundação Rômulo Maiorana, Coleção de Fotografias da FNAC/SP, Coleção de Fotografias do Itaú Cultural, Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Sistema Integrado de Museus do Pará e Museu de Arte Brasil Estados Unidos.
Tem publicados os livros Passageiro, Efêmera Paisagem, Corte Seco, Súbita Vertigem, Imêmores (voos) e Sobre o Vazio.


 
 
by artebr.com